Português

Pesquisas e tecnologias sobre COVID-19 devem ser informadas e podem compor observatório nacional

22 de abril de 2020

Imagem: Tecnologias, produtos, métodos, descobertas ou projetos de pesquisa em andamento sobre a COVID-19 devem ser informados (Foto: Viktor Braga/UFC)Responsável pela proteção e licenciamento das invenções da Universidade Federal do Ceará, a Coordenadoria de Inovação Tecnológica (UFC Inova) está buscando identificar pesquisas, produtos, processos e tecnologias da UFC que possam ser utilizados no combate à COVID-19, e que são passíveis de proteção como propriedade industrial. Projetos de equipamentos de baixo custo, métodos de exames, tratamentos, fármacos, vacinas, telemedicina e outras tecnologias e inovações, já concluídos ou em andamento, podem ser informados através do e-mail cit@ufc.br.

Um dos objetivos da UFC Inova é levar os estudos e descobertas da UFC para o Observatório de Tecnologias Relacionadas à COVID-19, plataforma criada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). O site reúne e divulga tecnologias de todo o mundo que podem ter utilidade para ações globais e locais contra a doença, facilitando aos atores do sistema de inovação brasileiro o acesso a informações.

Para que a UFC Inova encaminhe as tecnologias da UFC ao INPI, os pesquisadores devem enviar e-mail com título e resumo do projeto (contendo os objetivos e impactos no contexto da pandemia), equipe e laboratórios envolvidos.

De acordo com a diretora da Divisão de Suporte à Propriedade Intelectual da UFC Inova, Lívia Maria Queiroz Lima, esse contato dos pesquisadores também será relevante para que a coordenadoria construa um mapeamento dos estudos de ponta da UFC no que se refere à COVID-19.

Lívia alerta, ainda, que os pesquisadores devem despertar para a inovação de seus trabalhos. “A inovação, que vai muito além da inovação tecnológica, está inserida no ambiente acadêmico em vários aspectos e atividades. A inovação é atemporal, sem limites de começo, meio e fim. Ela simplesmente existe, a partir do momento em que uma novidade, que pode vir em forma de produtos, equipamentos, processos, substâncias, métodos, surge no contexto em que está inserida”, explica Lívia.

O mapeamento dessas iniciativas, tanto na UFC quanto nacionalmente, pode ser um diferencial no desenvolvimento de novos projetos de combate à COVID-19. Nesse sentido, em março, a UFC criou a Plataforma Colaborativa de Ações #ufcevocecontraocoronavirus, que reúne diversas ações realizadas pela comunidade universitária e parceiros estratégicos da UFC, permitindo integrar esforços e recursos para otimizar os resultados.

Fonte: Coordenadoria de Inovação Tecnológica da UFC – e-mail: cit@ufc.br